sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Me Acorde Quando Setembro Acabar




"Quando entrar Setembro e a boa nova andar nos campos..."

O casulo sempre acaba em lágrimas...

Você acredita que metade é o suficiente?! Eu também acreditava nisso antes.

Passo por lugares onde meu coração já morou e tenho espasmos de dor ao lembrar de tanto passado!

Pq todas as vezes em que aposto minhas fichas o mundo resolve cair em pedaços bem na minha frente?!

Há tanta verdade na dor...

Me desespero por não saber qual caminho seguir, qual rumo tomar. Me apego em qualquer coisa mesmo quando elas tentam fugir assustadas.

Eu realmente sinto muito por não ter nada feliz pra contar...

Até meu alter ego foi embora (mas isso já faz um tempo). Ela disse que não ia ficar aqui assistindo eu me despedaçar desse jeito!

Às vezes sinto como se meu coração tivesse parado. E às vezes eu realmente queria que isso fosse verdade!

Minhas dúvidas sobre o propósito de Deus continuam crescendo. 
Às vezes eu acho que não há propósito algum!

"Nos meus erros e medos acabo me decepcionando outra vez!" Algumas pessoas me lêem melhor do que eu jamais conseguiria...

Será que todas as oportunidades são mesmo fantasiosas?!

O que eu teria mudado se pudesse voltar no tempo?!

Eu absolutamente não sei o que fazer...

E eu achava que não conseguia mais chorar.


"Já choramos muito, muitos se perderam no caminho"

À Jeane! Meio atrasado, meio sofrido mas cheio de sinceridade!

Feliz Aniversário!

sábado, 12 de setembro de 2009

Seasons Of Dust


Antes eu ainda sentia o torpor. Agora só o vazio.

Um vazio bem grande, que toma todo o meu corpo.

É só isso. Só o vazio. É todo esse vazio!

Não há espaço pra mais nada.

Eu queria me manter no casulo que os dias de domingo me proporcionam...

Eu queria poder olhar no fim de tudo

Pra saber se todo o sacrifício vai valer a pena

Ou se vou continuar andando contra o vento

Sem lenço e sem documento

Num Sol de quase Dezembro

A assistir meu coração se despedaçar.

E dos filhos que adotei

Quantas dores poderei arrancar?!

Eu queria poder correr sem olhar para trás

Largar tudo, sem remorso.

A vida era mais fácil quando a minha única responsabilidade era não ter responsabilidade nenhuma. Éramos jovens!

Hoje eu agradeço à Deus por me manter respirando, mesmo quando eu já não quero mais...

O engraçado é que antes eu ficava feliz com tão pouco! Hoje é esse pouco que me falta.

De todas as aulas que poderia faltar, fui perder logo aquela em que ensinavam a ser feliz. Cheguei atrasada por perder tempo sofrendo por coisas fúteis. Quem dera hoje eu pudesse sofrer apenas por isso...

Nem o meu maior motivo de orgulho consegue preencher o vazio por muito tempo. 5 minutos depois da cura, o vazio renasce com força maior, tomando meu corpo até que eu chegue num estágio no qual eu tenho que me forçar a lembrar repetidas vezes de como se respira. Esquecer é tão fácil...

Todas as vontades não são nada. Perdi a coragem para novas injeções de adrenalina. Ainda sofro com a amargura dos efeitos colaterais prolongados...

Não perdi a fé em Deus, mas às vezes tenho a súbita impressão de que ele perdeu a fé em mim!

Mas uma das coisas mais difíceis pra mim é o fato de algumas pessoas ainda não terem percebido que eu iria até o inferno com elas!

Nem para amar, nem para morrer. As canções simplesmente resolveram fugir de mim, como num jogo de esconde-esconde.

Desisti de procurar explicações e vou apenas arrastando os dias como se não fizesse diferença. A não ser pelos dias em que posso sentir aquela reconfortante sensação de casulo. Só tenho medo de que nem esse casulo resista ao vazio.

Outras contradições sobre Deus: Às vezes acho que Ele está me superestimando. É uma hipótese bastante plausível! Mas eu realmente não consigo acreditar que ele acha que eu tenho forças o suficiente para aguentar tudo isso.

Se Deus só dá o fardo conforme nós possamos carregar, acho que ele errou o cálculo na minha vez...

As coisas continuam intaladas em minha garganta. Será que um dia isso vai mesmo passar e eu vou voltar a falar. Me sinto tecnicamente muda!

Às vezes eu não consigo acreditar quando acontece mais alguma coisa. Chega a ser surreal.

Permaneço em estado de calamidade.

Acho que ainda vai demorar muito pra amanhecer...