quarta-feira, 22 de abril de 2009

Livro de Cabeceira


Eu não escrevi em seu corpo. Ele não foi meu amante, nem amigo nem confidente. Nós não tivemos uma história juntos. Nós não tivemos nada juntos. E ele deixou sua história marcada em mim...
Vendo sua vida passar por mim, percebo o quanto nós somos parecidos; quantas coisas nós supostamente faríamos do mesmo jeito; a autodestruição que nós causamos é praticamente a mesma; o talento, ainda vou descobrir, mas a dor, ela é exatamente a mesma. Aquela dor profunda e inevitável é, inegavelmente a mesma!
A nossa única diferença não está nas ações, mas no nosso tempo. O tempo dele de acabar com tudo chegou há pouco mais de um ano atrás.
O meu destino é incerto, mas os nossos caminhos se cruzaram para mudar nossas histórias pra sempre. Transformando a vida e a morte...

Mais uma Canção de Aniversário Para Uma Eterna Dor
Ao meu eterno cowboy, minhas desculpas por tê-lo matado!

6 comentários:

Garotinha Jê disse...

demorou pra cair a ficha, mas descobri quem é o seu "eterno cowboy"...
muito bonito o texto, bela homenagem.
ninguém o faria melhor q vc. :)

Jessy disse...

"O meu destino é incerto, mas os nossos caminhos se cruzaram para mudar nossas histórias pra sempre."

Muito bonito o texto!! Adorei! Não sei quem é o cowboy, mas ele tem proporcionado inspiração para excelentes textos!! rs
O trecho acima tem suuuuper a ver comigo. Pois meu caminho se cruzou com o de um certo alguém e mudou minha vida pra sempre...

e ela está em constante mudança...

Beijão

Adriane disse...

A ficha ainda não caaaiu '-'


Cooooooooooof

Garotinha Jê disse...

Sabe, aquela música do Travis, desde a primeira vez q eu ouvi, me fez chorar. É uma daquelas músicas q te faz sentir tudo ao mesmo tempo agora... rsrs
E depois q vi a letra entrão, putz... tinha tudo a ver com meus 16/17 anos.
Me diz o q achou dela depois. ^^

Aline disse...

Com toda certeza, o nosso Eterno Cowboy merece essa homenagem.
Às vezes sinto como se o tempo dele não tivesse acabado,
pois sua presença é intensa e acima de tudo marcante.

Shagaly disse...

O único problema de ler seus textos é a sensação de "burro no palácio" que tenho, quando não sei quem são estes indivíduos para quem vc escreve, rs...