quarta-feira, 22 de abril de 2009

Livro de Cabeceira


Eu não escrevi em seu corpo. Ele não foi meu amante, nem amigo nem confidente. Nós não tivemos uma história juntos. Nós não tivemos nada juntos. E ele deixou sua história marcada em mim...
Vendo sua vida passar por mim, percebo o quanto nós somos parecidos; quantas coisas nós supostamente faríamos do mesmo jeito; a autodestruição que nós causamos é praticamente a mesma; o talento, ainda vou descobrir, mas a dor, ela é exatamente a mesma. Aquela dor profunda e inevitável é, inegavelmente a mesma!
A nossa única diferença não está nas ações, mas no nosso tempo. O tempo dele de acabar com tudo chegou há pouco mais de um ano atrás.
O meu destino é incerto, mas os nossos caminhos se cruzaram para mudar nossas histórias pra sempre. Transformando a vida e a morte...

Mais uma Canção de Aniversário Para Uma Eterna Dor
Ao meu eterno cowboy, minhas desculpas por tê-lo matado!

domingo, 19 de abril de 2009

Super Herói


Eu não consigo voar
Eu não sou tão ingênuo
Eu só quero encontrar
A melhor parte de mim

Sou mais do que um pássaro
Mais do que um avião
Sou mais do que um rosto bonito passando
E não é fácil ser quem eu sou

Eu queria poder chorar
Cair de joelhos
Encontrar um jeito de mentir
Sobre um lar que eu jamais verei

Pode soar absurdo
Mas não seja ingênuo
Até mesmo heróis têm o direito de sangrar
Posso estar confuso
Mas você tem que admitir
Até mesmo heróis têm o direito de sonhar
E não é fácil ser quem eu sou

Alto, mais alto e distante, tão distante de mim
Bem tá tudo certo
Vocês todos conseguem dormir direito à noite
Eu não estou louco ou algo parecido

Eu não consigo voar
Eu não sou tão ingênuo
Homens não foram feitos para andar
Com nuvens sôb seus pés

Eu sou só um cara com uma capa vermelha idiota
Cavando em busca de kriptonita nessa estrada de mão única
Apenas um cara numa capa vermelha engraçada
À procura de coisas especiais dentro de mim
Eu sou só um homem numa capa vermelha engraçada
Sou só um cara em busca de um sonho
Sou apenas um homem numa capa vermelha engraçada
E não é fácil
Não é fácil ser quem eu sou

Letra de Five For Fighting
Dedicado ao meu mentor: Parabéns pelo doutorado, super herói...

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Eu, eu mesmo e Aline


Aline. Nome que já soou insignificante. De origem gaulesa. Significados inglês e celta: de linhagem nobre, graciosa, atraente (hã?!)

Aline não acorda todo dia às 4:30. Aline acorda às 6:30 quando tem aula, às 10:00 quando não tem, e às 12:00 se deixarem. Pra dizer a verdade, muitas vezes Aline prefere não acordar.

Aline sempre foi a "menina grande", a amiga, aquela em quem você pensa primeiro quando o assunto é fazer de otário. Aline nunca foi atraente (como sugere a origem de seu nome), nunca foi a garota certa pra ninguém namorar, nunca foi exatamente alguém a quem você respeitaria. Aline é só Aline, porque essa é a sua real função.

Aline é viciada em jujuba, sonho, chocolate e LINKIN PARK.

Aline é daquelas que acordam no meio da noite com um surto de inspiração.

Aline é daquelas que amam filmes sem nunca tê-los visto. Aline adora músicas das quais ela nem sabe quem é o cantor.

Aline sente muita saudade. Às vezes tem vontade de arrancar o coração de tanta dor. Mas se conforma, se esconde num canto e chora baixinho.

Aline chora por tudo, e ri mais ainda.

Aline é a senhora dos nomes. Consegue colocar apelidos em todo mundo, e também dá nome às suas coisas. Que o diga Roberto Gregório...

E quem ousa duvidar que Mike Shinoda seja seu mentor, que os caras do LINKIN PARK são seus filhos, que Roberto Gregório é seu amigo inseparável, e que Zeca Baleiro e Lenine são seus maridos?!

Aline tem sonhos impossíveis. Ri de todos eles... E volta a sonhar.

Aline morre de amor sem ao menos estar apaixonada. Mas nem ouse se apaixonar por uma Aline. Elas são as piores pessoas pelas quais você pode se apaixonar.

Alines amam com tudo: com lápis e papel, ou com uma página na internet... Aline tem mil amores ao mesmo tempo.

Aline é daquelas que arquitetam planos infalíveis antes de dormir, mas que não realiza nenhum deles.

Alines sempre complicam tudo, por mais simples que sejam as coisas. Talvez por que no fim a sensação de ver problemas maiores resolvidos seja bem melhor...

Aline acredita que a vida era mais fácil quando ela só precisava olhar seus pôsteres e sorrir.


Aline adora se culpar, mas detesta quando a culpam.

Aline se sente muito só, mas vai continuar assim...

Alines não podem fazer 99%. Alines precisam fazer 100%. Ou então vai ter alguém esperando na curva para ensinar-lhe bons modos.

Aline adoraria sumir. Quem sabe numa viagem solitária, quem sabe no caminho de casa, quem sabe no caminho de volta à Saturno.

Na verdade mesmo, Aline só quer se encontrar. Pra poder se perder de novo, e de novo e de novo...

Aline anseia a felicidade, mas tem predileção pela tristeza. Ou talvez tenha apenas se acostumado a ela. As duas andam sempre juntas, como que amigas inseparáveis.

Aline se preocupa demais.

Aline é um estado de espírito.

E termino com uma frase que foi dita à uma Aline (que não fui eu): "Aline já não é mais nome. Aline já virou canção!" E dedico este texto para Aline Shinoda, seu alter ego Lizzy Shinoda, e para mais uma Aline. Parabéns pra nós...

terça-feira, 7 de abril de 2009

Invasão


Elas estavam lá, por toda a parte. Se moviam como que sem noção de para onde estavam indo.
Voavam como loucas pelo meio dos carros, das pessoas, da paisagem, num estranho e entorpecedor balé de asas.
E eu, como humilde expectadora, assistia àquele espetáculo imaculado e perfeito, mas sem ainda entender.
Algo está por vir...

sábado, 4 de abril de 2009

Canção de aniversário para uma eterna dor



Eu quero sair pra ver o mar
Eu quero amar
E eu quero ver o reflexo disso
Eu quero poder ver o pôr-do-sol
Admirar ele indo embora
E esperar que ele leve toda a dor
Eu quero tomar banho de chuva
E escutar canções de liberdade
Eu quero falar com Deus
E escutar seus divinos sinais
Eu quero mudar o mundo
Espalhar o que me faz sorrir
Eu quero enxugar a lágrima
E ser um oceano
Eu quero sair pra ver o mar
E que ele me leve para onde quiser
Que seja para suas profundezas
Que seja para além da linha do horizonte
Que seja para onde o mundo se perde
Que seja para onde eu possa me encontrar
Eu quero ver o sol nascer
Eu quero abraçar a intenção
Eu quero agarrar a oportunidade
Eu quero dar um pontapé na solidão
E dançar a noite inteira
Eu quero dormir o sono dos justos
O sono dos sonhadores
Eu quero encontrar os amigos
Eu quero encarar meus inimigos
Quem sabe até beijá-los na face e negá-los três vezes
Eu quero me perder em todos os caminhos
Eu quero roubar um sorriso
Pra nunca mais ter que romper os laços
Eu quero olhar para o mundo de um ângulo diferente
Eu quero olhar para trás e sentir que valeu a pena
Eu não quero mais ver vítimas, e sim vencedores
Eu quero denunciar o sorriso
Eu quero desvendar a vida
Eu quero ser o desejo
Me tornar o rumo
Ser, quem sabe, um porto seguro
Eu quero me guiar em várias direções
E me perder em todos eles
Pra me encontrar em cada centímetro
Eu quero ser dona de cada pedaço
E pertencer ao todo
Eu quero correr
Só correr
E não para até que eu queira
Eu quero sentir orgulho pelo menos uma vez
Eu quero correr
E continuar sonhando
Eu quero saber o significado
Eu quero que seja feita justiça
E também a NOSSA vontade
Eu quero jogar os próximos dados
Eu quero brincar
Eu quero pertencer
Eu quero me recriar a cada segundo
E me reconhecer em cada vida
Eu quero ver a felicidade
Seja lá em qual vida ela resolva se firmar
Seja lá qual união ela resolva perpetuar
Seja lá qual sorriso ela venha me trazer
Seja lá quais acenos ela resolva me mostrar
Seja lá quais preceitos ela possa me ensinar
Eu quero te ver sobreviver
Eu quero sobreviver
Eu quero correr
Mas eu paro...


À meu adorável cowboy, Feliz Aniversário
Ps: "Eu quero te ver sobreviver"