quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

The Hard Way


Entre taças de vinho e crimes ediondos

Entre o presente de mãe e uma maldição segundo uma irmã

Entre sessões perdidas, recuperadas, adiadas e esquecidas

Entre a birra infantil e a vontade de mandar o mundo se f*

Entre o cansaço de uns vídeos e a recompensa noturna

Entre o sentir, o fingir que sente e o esconder que sentiu

Entre o procurar das respostas e o formular das perguntas

Entre o dia e a meia-noite

Entre o incansável e o modificável

Entre a maioria das coisas e nenhuma delas

Entre um bem e um mal nem tão mal assim

Entre o saber o que faz e o fazer sem saber

Entre uma viagem de barco e um passeio à lua

Entre viver na Terra ou voltar para Saturno

Entre o que os outros pensam e o que vc se limita a pensar

Entre o procurar e o não querer encontrar

Entre o encontrar sem ter procurado e o não encontrar por não ter feito questão de procurar

Entre o não e o talvez

Entre o sim, que não existe, e o que quer que venha depois do infinito

Entre a atemporalidade e a falta de tempo

Entre o meu caminho e o dos outros

Entre eu e eu mesma

Entre a saudade e a repulsa

Entre a saudade e a vontade de não mais ver

Entre a saudade e a vontade de não mais sentir

Entre a saudade e a dor

Entre a saudade de eu

Entre eu e a vida

Entre a vida e a morte

E mais uma vez sei que você não vem sozinho...


*Título original, Fort Minor


9 comentários:

Aline Shinoda disse...

Texto antigo, encontrado, remexido. Cheio de relações com o presente. Acho que gosto dele, e da canção título. É, acho que gosto...

Alé wind disse...

otimo! espero nao ser eu a "irmã" ai...
se for me conta!

Garotinha Jê disse...

"Entre o sentir, o fingir que sente e o esconder que sentiu"
[...]

Bem, eu tento não procurar sentido nas
palavras dos outros, nos sentimentos dos outros... tento não me envolver, não ser passional, não me identificar.
Mas vou te dizer, viu... a vida é tão redundante ás vezes. E tão igual.
Nem sei o que dizer.

André disse...

I'd like to be talented to make a song out of "her" pain...it could be a kind of a relief...!!! beautiful poem (needless to say)!!! kisses, nega!!

Aline Shinoda disse...

É vc mesmo, Tillinha! Na verdade foi uma bobagem, foi pq vc disse que o bonequinho do Coringa tava amaldiçoado. Não sei nem pq coloquei isso no texto, huahua. Mas, pô se sinta orgulhosa! Vc tá no meu texto! rsrs (nem me sinto)

Aline disse...

Aline, a cada texto você nos surpreende. FANTÁSTICO!!!

Continue assim!!!!!!!!!!!

Dona do Caos disse...

estou entre a saudade e a repulsa...
amei seu texto

Shagaly disse...

Muito bom! Há tantos entre's na nossa vida... Bom seria se eles fossem verbos.

Jessy disse...

estou ...
..."Entre o não e o talvez
Entre a saudade e a vontade de não mais ver
Entre a saudade e a vontade de não mais sentir"
amei os textos!
bj