domingo, 5 de outubro de 2008

Lembranças do que não foi

Antes de começar o texto, que é o que realmente interessa, preciso fazer algumas considerações!
Esse é o pior texto que já escrevi na minha vida! Não consegui sentir nenhum tipo de amor por ele, nem amor, nem ódio, nem nada. Não consegui sentir exatamente nada por esse texto! Aí você deve estar se perguntando: "-Então pq raios essa criatura infame está postando esse texto?". Taí uma resposta que eu não vou conseguir responder. Eu simplesmente não sei!!!
Dito isso, fica o pedido de que, se alguém pelo menos desconfiar da resposta, poste um comentário e me conte! Agora se não souber a resposta e também não sentir a microscópica vontade de gastar seus dedinhos colocando um comentário pra essa coisa que eu insisto em chamar de texto, não precisa. Eu vou entender!
PS: Vou por o título do texto aqui de novo, pq falei tanto que é capaz de vocês nem lembrarem mais do que se trata, já que eu tô pedindo o sacrifício de ler o texto, não posso abusar!

Lembranças do que não foi
"Pegaram um trânsito daqueles, mas chegaram todos bem.
Já era tarde, mas como ninguém estava pensando em dormir, ficaram jogando conversa fora, e acabaram por dormir alí mesmo, uns jogados uns por cima dos outros.
Acordaram tarde. O sol já se mostrava impaciente do lado de fora. Arrumaram a baderna da chegada e partiram ao encontro daquele com quem todos têm problemas: o mar!
Alguns ficaram de longe, apenas apreciando o movimento das ondas. Outros mergulharam de cabeça nelas. No final estavam todos levando altos caldos e rindo uns dos outros.
O almoço foi uma farra! Uns contavam piadas horríveis enquanto os outros riam até se engasgar pela falta de graça das piadas!
Finzinho de tarde e eles alí, jogados pelos fundos da casa a conversar abobrinhas e rir à beça. O sol, impaciente como sempre, já os estava deixando.
(Citação sem noção: "the sun goes down, I feel the light betray me!")
Passeio, pracinha, pastel, casa e sono.
Brincaram de pique-esconde... Como assim, brincaram de pique-esconde?! Como assim?!
Foi tão absurdamente divertido que eles mal conseguiam respirar por causa da adrenalina causada pelo desejo de não ser encontrado!
Tudo era uma farra!
À noite, música brega e garrafas de cerveja... de novo!
"Altos", completamente! Sono.
Cansaço, sorrisos e despedidas. É hora de voltar a realidade.."
Infelizmente, rabiscado por Aline Shinoda e seu incansável alter-ego em 05 de outubro de 2008, with a lot of shit!

6 comentários:

Jessy disse...

hum.... tentativa única de responder à pergunta: "-Então pq raios essa criatura infame está postando esse texto?".

- bem, talvez pq tenha sido divertido... sei lá.. pique esconde.. nossa, como eu lembrei da minha infância...
conversas altas horas da noite ...
Estar com aquelas pessoas q te fazem bem e fazer coisas legais nos faz bem.. (aff, q pobreza de comentário... só existe o verbo fazer!)...

o comentário sem noção é muito profundo... ...
texto interessante...
rsrs

Beijinhuxxx

Shagaly disse...

Permita-me verbalizar um pouco.

No fundo vc sabe porque postou esse texto. Não é mesmo um caso de grande apelo estético ou de alta carga estilística e outras coisas que os críticos dizem que tornam um texto literário, mas algo que está para além do texto, algo que está brigando dentro de vc com vc mesmo. Parece meio louco, mas não é. Já parou para contar quantas lembranças vc tem de coisas que só ficaram "no plano da vontade"? Somos impedidos de fazer muitas coisas, e pior, nos impedimos de viver várias outras... eu sei o que é isso.

Deixo-a agora com suas lembranças...

Um abraço!

Dona do Caos disse...

confesso, esse eu nao entendi.
mas gosto mesmo assim, pq vc me fez parar pra pensar em pastel e eu adoro pasteis. risos

Assegt disse...

Aline...não sei a resposta, mas posso te dizer que gostei do seu texto...e faço uma replica: Pq diacho essa criatura não gostou desse texto que postou?
Achei leve e divertido...ao contrário de vc, sentir emoções...queria brincar de pique-esconde...comer pastel...Só não gosto de cerveja...rss Mas uma farrinha com alguém que a gente quer bem é sempre bem-vinda.

Bom, vc deve estar se perguntando quem é essa louca..rss Pois bem, sou colega Shagaly, e tb possuo um blog. Sempre visito o seu...e agora resolvi comentar tb.

Bisous!!! Au revoir!

Eqüevo Smurf Avoado disse...

vei, a apelacao pra ler o texto foi emo, mas dex'eu ver o bagulho aqui.

Pique-esconde, po... gostei. Tem umas pitadas de formalidades bizarras, tipo "os estava deixando"... mas enfim

O comentario da shagaly redunda extras - /me partidario das causas sem-nocao, ocasionalmente.

Guel disse...

Sei pq vc escreveu e postou o texto. Simplesmente pq o mesmo representa as poucas coisas q lhe deixam fazer/viver!
Ele poderia ser diferente... Caso vc reivindicasse mais o seu direito a VIDA.
Mas aqui está a questão: nem "eles" deixam e nem vc luta para mudar essa realidade, isto é, se permite viver.
Mas, todavia, contudo, ñ odiei o texto.
Ñ posso dizer q foi um dos melhores, no entanto me fez recordar coisas boas e por isso gostei dele. =D

Lembre-se Aline: A vida tá passando e vc está somente ASSISTINDO ela passar...