quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Chester Charles Bennington



Eu lembro que quando Chris Cornell morreu você foi a primeira pessoa na qual pensei. Primeiro por causa da amizade entre vocês dois e segundo porque vocês eram tão parecidos de tantas formas, e você, mestre, você passou por muitas coisas.

Quando você cantou One More Light em homenagem a ele e não conseguia continuar pois engasgou em suas lágrimas foi tão bonito quanto devastador, e todos nós choramos com você. Depois você cantou Hallelujah no funeral e foi como se você estivesse colando nossos corações despedaçados.
Ontem eu soube que era aniversário de Chris e eu pensei imediatamente em você e em como você estaria se sentindo naquele momento. Eu não fazia idéia.

Por várias horas eu fui uma das poucas pessoas que não sabiam o que estava acontecendo. Eu não tinha como pegar meu celular e quando eu finalmente o fiz haiam várias pessoas tentando falar comigo, saber se eu estava bem. Algumas delas eu nem respondi. Eu simplesmente não sei o que dizer. Eu achei que fosse uma daquelas piadas de mau gusto que as pessoas contam na internet. Eu acho que foi o meu cérebro tentando evitar a verdade.

A dor veio em ondas. Eu me senti completamente perdida, sozinha, com raiva e desesperada. Mas aquilo tudo não era sobre mim. Era sobre como eu não consegui salvar você da mesma forma com que você me salvou tantas vezes antes. E você fez isso tantas vezes que eu parei de contar.

Eu queria trocar de lugar com você. É ridículo, eu sei. Mas ninguém  poderia fazer o que você fez durante esses anos e eu queria desesperadamente que você continuasse fazendo isso. Você e os caras fizeram tão bem para as paessoas. Vocês alcançaram pessoas diferentes em lugares diferentes do planeta. Vocês nos deram razões para seguir em frente, lutar pelo que acreditamos. Vocês nos inspiraram a fazer o bem. Suas músicas foram a trilha sonora de uma geração. Vocês têm sido a trilha sonora da minha vida desde aquele dia em 2013 em que escutei A Place For My Head pela primeira vez num cd que minha irmã pegou emprestado de uma amiga.

Meu emprego, minha sanidade e algumas das pessoas mais legais que conheci na vida foram por causa de vocês. Vocês mudaram nossas vidas pra sempre.

Toda vez que vocês vinham ao Brasil vocês me davam algo pelo qual valia a pena esperar. Eu achava que poderia sobreviver a qualquer coisa porque mais tarde eu os veria e cantaria suas músicas com vocês. Essa idéia sozinha me dava forças pra seguir em frente pois eu sabia que havia uma luz no fim do túnel. E aquela luz era você.

Eu lembro quando vocês lançaram o vídeo de Heavy. Eu fiquei louca. Eu me lembro de contar pra uma amiga que aquilo era a vocês achando uma forma de me salvar de novo. Aquela letra me atingiu de uma forma inacreditável. Eu estava passando por um momento horroroso naquela época e vocês me disseram que eu não estava sozinha. E eu contei pra todo mundo o quanto eu estava orgulhosa por você ter feito aquela cena numa reunião do AA, porque eu sei que aquilo deve ter sido muito difícil de fazer. Mas você fez. Você dançou com seus demônios para nos mostrar como lutar contra os nossos.

E depois, no seu ultimo show no Brasil, você deixou a minha vida um pouco melhor. Você veio cantando Heavy, parou na minha frente, encontrou meus olhos e nós cantamos juntos. Eu pensei que estava sonhando. Eu pensei, “Ele está realmente olhando para mim?”. E você estava. E foi um dos momentos mais bonitos da minha vida. Naquele momento você estava salvando minha vida mais uma vez. A vida estava me derrubando mas você veio e me levantou. Você olhou nos meus olhos e cantou aquela música poderosa comigo. E eu vou ser eternamente grata a você por isso.
Eu espero que você encontre paz onde estiver. Espero que você possa ver essa imensidão de amor das pessoas que te amam, te admiram e te respeitam. Nós somos mais fortes juntos porque você nos ensinou como.

Vai ser complicado vive em um mundo sem você, mas como uma amiga disse, nós temos que honrar você, manter o amor vivo e contar às pessoas o quão maravilhoso e talentoso você era. Nós temos que passar adiante o amor e a alegria que você trouxe para nossas vidas. Vai ser bem difícil sem você aqui, mas eu acredito que vamos encontrar forças nas coisas lindas que você deixou pra nós.
Prometemos cuidar dos meninos, da sua família e dos seus amigos. Eu nem consigo imaginar pelo que eles estão passando agora.

Mande lembranças a Chris.  Agora vocês podem cantar juntos de novo.

“Quando a vida nos deixa cegos, o amor nos mantém bons”. Obrigada por nos mostrar como.

Descanse em paz, meu herói!

*Escrito em 21 de Julho de 2017



Dear Chester,



I remember when Chris Cornell died there was a whole in my heart and you were the first person I thought of. First because of the friendship between you two and second because I couldn’t even imagine what it would feel like to lose you, because you were so similar in so many ways, and you, sir, you had been through a lot.

When you sang One More Light to pay tribute to him and choked on your tears it was both beautiful and heartbreaking, and we all cried with you. Then you sang Hallelujah at his funeral and it was like you were mending the pieces of our broken hearts.

Yesterday I learned it was Chris’s birthday and I immediately thought of you and how you could’ve been feeling at that moment. I had no idea.

For several hours I was one of the few people who didn’t know about what happened. I couldn’t reach my phone for hours and when I finally did there were lots of people trying to talk to me, to see if I was okay. Some of them I haven’t even answered. I just don’t know what to say. I didn’t understand what was going on. I thought it was one of those horrible jokes people tell on the internet. I think it was just my brain trying to avoid the truth.

The pain came in waves. I felt completely lost, lonely, angry and desperate. But that was not about me. It was about how I couldn’t save you the same way you’ve saved me so many times before. And you did it so many times that I had stopped counting.

I wanted to trade places. That’s stupid, I know. But no one could ever do what you have done through the years and I desperately wanted you to keep doing that. You and the guys have done so much good to people. You’ve reached different people in different parts of the globe. You’ve given us reasons to move on, to stand up for ourselves. You’ve inspired us to do good. Your songs were the soundtrack of a generation. They have been the soundtrack of my life since that day in 2003 when I first listened to A Place For My Head from a cd my sister borrowed from a friend.

My job, my sanity and some of the most amazing people I know I’ve known because of you. You’ve changed our lives forever.

Everytime you came to Brazil you gave me something to look forward to. I thought I could survive anything because I later on I’d see you and the guys and sing your songs together. That alone gave me the strength to carry on because I knew there was a light at the end of the tunnel. And that light was you.


I remember when the video for Heavy was released. I lost my shit. I remember telling to a friend that it was you once again finding a way of saving me. Those lyrics hit me hard. I was going through so much shit at that time and you told me I was not alone. And I told everyone how I was so proud of you for doing that scene in an AA meeting, because I know that may have been hard to do. But you did it. You danced with your demons to show us how to battle our own.

And then, in your last concert in Brazil, you just made my life a little bit better. You came singing Heavy, stopped right in front of me and you found my eyes and we sang the lyrics together. I thought I was dreaming. “Is he really looking at me?”, I thought. And you were. And it was one of the most beautiful moments of my life. In that moment you saved my life once again. Life was kicking me hard but you lifted me up. You looked into my eyes and you sang those powerful lyrics with me. And I will be eternally grateful for that.

I hope you find peace wherever you are, sir. I hope you can see the outpouring of love from the people who love, admire and respect you. We stand strong together because you’ve taught us how to.
It’s going to be complicated to live in a world without you in it, but as a friend said, we got to honor you, keeping love alive and telling people how amazing and talented you were. We gotta pass on the love and joy you brought to our lives. It’s going to be really hard without you in here but I guess we’ll find the strength in the beautiful things you’ve left for us.

We promise to keep an eye on the boys and on your family and friends. I can’t even imagine what they’re going through right now. We are all going to heal together.

Send our love to Chris. Now you boys can sing together again.

 “When life leaves us blind, love keeps us kind”. Thanks for showing us how, sir.

Rest in peace, my hero! 
*Written in July, 21 2017

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Ansiedade

Quando se rompe a represa
E não há nada que pare a enchente
E não há para onde ir
E o pânico toma conta

Quando se rompe a represa
E você se desfaz
E as luzes se vão
E não há misericórdia para você

Quando a mente se parte
E o corpo se dobra
E o medo volta para casa
E a escuridão está aqui

Quando se parte o coração
E você se sente tão cansado
E não há nada que o distraia
E você está por sua conta

Quando se parte a linha
E não há propósito
E só resta a pressão
E você se esquece como se faz para respirar

Quando acaba o tempo
E chega a hora
E não há escapatória...
Se rompe a represa

Anxiety

When the levee breaks
And there's nothing to stop the flood
And there's nowhere else to run
And the panic takes hold

When the levee breaks
And you come undone
And the lights are gone
And there's no mercy for you

When the mind breaks
And the body bends
And the fear comes home
And the darkness is here

When the heart breaks
And you feel so tired
And there's no distraction
And you're on your own

When the line breaks
And there's no purpose
And there's just the pressure
And you forget how to breath

When the time breaks
And the time comes
And there's no escape...
The levee breaks

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Demons


He smells like whiskey and cigarrettes
She dresses herself in smoke and pain
He feels like a desirable but forbidden home
She feels like she can't find her place
He is insecure about his life
She is insecure about herself
He/She keeps making mistakes
She/He is the biggest one
They're each other's demons

"They say he shook himself to death
I wanna dance 'till my last breath..."

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Forgive me, Russo

Há uma tempestade castanho escura vindo do mar
Ela tem a cor dos meus olhos, dos teus medos
Dos nossos erros que resolvem se misturar
Ela é da mesma cor da dor de gente tão jovem
É da cor de teus pais, teus filhos
Da moça que mora no quinto andar
Ela é da cor da saudade
Que é mais,
Muito mais
É sempre algo mais.
Perdoe-me por fazer teu coração bater desritmado
É que o meu já vem batendo à toa há muito tempo
E isso dói.

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Duas doses. Com gelo. Sem açúcar

O que nos aconteceu neste ano?
O que estamos nos tornando?
Por qual razão nos matamos diariamente com palavras duras e silêncios devastadores?
Por que aceitamos o mal de forma tão pacífica e nos chocamos com a manifestação de algo bom?
Por que fazemos promessas e jogamos palavras ao vento?
Será que nós realmente não fazíamos idéia de que isso tudo voltaria em nossa direção?
O que esperamos de nós mesmos e dos outros? E por que esperamos tanto?
Qual feitiço nos faz cometer o mesmo erro repetidas vezes? Como se já não soubéssemos como isso tudo iria acabar...
Qual a razão de toda essa cobrança? E essa necessidade impiedosa que temos de tentar sermos perfeitos? De tentar fazer as coisas de um jeito menos ruim? Qual o significado dessa brincadeira na qual entregamos munição aos nossos assassinos em potencial?
Quais segredos a noite esconde? Que poder é esse que ela exerce sobre nós a ponto de nos fazer enxergar tudo tão claramente? A ponto de nos fazer descobrir quem somos e quem achamos que deveríamos ser?
Que insensatez é essa  que nos faz apedrejar nossos próprios desejos, axincalhar nossas próprias dores e subestimar quem nós somos?
Que loucura é essa que não nos deixa dormir à noite mas que nos faz desejar um coma induzido durante o dia?
Que ilusão é essa à qual nos agarramos na tentativa de escapar dessa realidade miserável e incolor?
Que delírio é esse que nos deixa apegados a segundos de prazer que trazem meses de desespero contínuo?
Que vida é essa?
Que amor é esse?
Que ano é hoje?